Garibaldi Diz Que Diretas Já Mudou Relação Entre Os Políticos E A População

Parlamentares que acompanharam, mesmo à distância, o movimento das Diretas-Já classificam a mobilização popular como um movimento que mudou a relação entre os políticos e a população brasileira. O presidente do Congresso, senador Garibaldi Alves (PMDB-RN), disse que percebeu a importância das eleições diretas logo depois de ser escolhido prefeito de Natal, em 1985 –já pelo sistema do voto direto.

“No dia seguinte à minha posse [na prefeitura], a vontade da população era tão grande de conversar com o prefeito que eu tive diante da prefeitura cerca de 3.000 pessoas que queriam falar comigo, uma verdadeira loucura. Tive que fazer comício tal era a ansiedade da população em falar com o prefeito eleito por ela”, afirmou.

Garibaldi era deputado estadual no Rio Grande do Norte durante o movimento das Diretas-Já. O senador disse que, ao ser eleito prefeito em 1985, viveu um momento histórico na política brasileira. “Fazia 20 anos em 1985 que não se escolhia um prefeito pelo voto direto. Fui um dos escolhidos e, a partir daí, nós tivemos então o voto direto sendo devolvido para a escolha de governador e de todos os postos executivos”, disse.

O senador lamentou que, na época, as eleições diretas não puderam ser implementadas na escolha do novo presidente da República –ao contrário do que ocorria desde 1982 para eleger os governadores, vice-governadores, senadores, deputados estaduais e federais. Somente em 1989 os brasileiros foram às urnas para escolher o novo presidente da República.

Apesar do movimento das Diretas-Já, o Congresso rejeitou a PEC (proposta de emenda constitucional) que estendia as eleições diretas para a escolha do presidente.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *